PESQUISAR


BLOGS TEMÁTICOS


INCONSEQUENTES E CONSEQUÊNCIAS

ELISEU ANTONIO GOMES

“Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera. A esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém.” – Efésios 3.20.

Acredito que a maioria das pessoas, inclusive cristãos com muitos anos frequentando igrejas, não conhece a Lei da Semeadura, que nada mais é do que o exercício da Justiça Divina agindo entre os seres humanos, antes da nossa existência além-túmulo, antes do Julgamento Final. E por causa disso, ficam confusos ao orarem e não ter algumas orações respondidas conforme esperam.

O sentimento de “coitadismo” faz com que, aquele que é responsável pelo sofrimento em que está vivendo, se veja como injustiçado e ponha a culpa do seu deplorável estado em Deus, no diabo, no marido, na esposa, em governantes, etc. O profeta Jeremias nos traz luz ao assunto. Aqui neste mundo, se usamos a malícia, somos castigados pela própria malícia que usamos, o pecado praticado gera grande insatisfação, queixas e em alguns casos até a própria morte de quem o comete (Jeremias 2.19; Lamentações 3.39).

Algumas pessoas, tal qual Asafe se descreveu no Salmo 73, questionam a situação de gente ruim ser rica e gente boa sofrer com a pobreza. Elas chegam a pensar que Deus é injusto por causa dessa situação. Mas, é preciso levar em consideração que o senso de justiça humano é falho. Nem todos que reputamos por maus são de fato maus e nem todos que consideramos serem bons são realmente bons. Jesus nos alerta a jamais julgar pelas aparências (João 7.24).

Além disso, a posse do dinheiro não é a solução para tudo. Entendo que a prosperidade que envolve acúmulo de riquezas não é uma prosperidade falsa, como alguns alegam ser, porém, é uma prosperidade incompleta. A riqueza material é capaz de resolver problemas no campo físico – não resolve todos os problemas –, além de não suprir nenhuma das necessidades da alma e não ser capaz de comprar o passaporte para o Céu.

Não é possível mudar o passado, mas está em nosso controle melhorar o futuro, nos convertendo de nossos erros, plantando sementes boas que se transformarão em frutos prazerosos que estarão em nossas mãos brevemente: “Porque quem quer amar a vida, e ver os dias bons, refreie a sua língua do mal, e os seus lábios não falem engano. Aparte-se do mal, e faça o bem; busque a paz, e siga-a. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos às suas orações; mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal” - 1 Pedro 3.10-12.


Passamos por muitas aflições, quando aflitos não convém desanimar na fé, devemos lembrar que Jesus Cristo é vencedor e está conosco para nos fortalecer e nos conduzir à vitória.