PESQUISAR


BLOGS TEMÁTICOS


ESCUTAI A MINHA LEI

POR DANIEL SANTOS


"ESCUTAI a minha lei, povo meu; inclinai os vossos ouvidos às palavras da minha boca." Salmos 78:1

"Conheço bem poucos dos antigos comentários que são confiáveis no que tange a profecia. Quase todos eles espiritualizam as predições dos profetas do Antigo Testamento e confundem o reino com a Igreja. Daí serem suas interpretações sem nenhum valor"

Estranho depararmos com um texto desse, ainda mais proveniente de um missionário como Oswald J. Smith. Não é mesmo? Esta máxima cessacionista reflete a sua inabilidade no que tange o poder vívido da palavra.

Muitas vezes nos perguntamos: _O que levou o cristianismo a ser como é; mesmo com tanto trabalho missionário?
Os frutos desse labor se dividem hoje em dois grupos; (ambos são oriundos dessa nuvem missionária).
Os que pensam ser ortodoxos, aderindo ao exclusivismo cego; e os libertinos, que mergulhados em suas promiscuidades religiosa profanam os seus "cultos"

O preletor contemporâneo está preocupadíssimo com a emoção do seu "rebanho"; após a sua "exposição bíblica," ao invés de arrependimento, ele espera as lágrimas capciosas de sua plateia.
Desde quando que lágrimas é sinônimo de arrependimento? O quebrantamento verdadeiro muitas vezes fazem com que as lágrimas rolem, mas logo após este fenômeno, temos que estar diante de uma vida restaurada. O deleite do verdadeiro preletor bíblico é quando uma alma é transformada pelo poder da palavra de Deus, e não a dele. Os discursos são intermináveis devido a falta de conteúdo; só em pensar que Cristo e sua igreja pronunciava apenas um verbo: Vai, levanta-te, Vem, desce; e o milagre acontecia.

"ESCUTAI a minha lei"
Pois bem, outro ponto que queria salientar é a ignorância estarrecedora do indivíduo que se levanta e declama: _A lei contrapõe a graça! Se fosse assim, a lei em seu contexto profético não enalteceria a graça. A graça em Cristo, não só cumpriu a lei, mas livrou o pecador de sua condenação: "Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus." João 3:18
O poeta está dizendo: "_Escutai a minha lei"
Ler a lei sem a interferência do Espírito Santo é inútil, jamais ouviremos o autor da lei. Note que o "líder" nessa hora, lê, mas não escuta. Isto é um perigo! Ele corre o risco de segurar seus súditos por um período de tempo, mas após eles acordarem, se dispersarão.  

"Povo meu"
Temos que ter em mente uma coisa; somos propriedade peculiar de Deus. O sangue derramado na cruz do calvário foi suficiente para pagar a nossa dívida. "E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si." Atos 20:30

"Inclinai os vossos ouvidos às palavras da minha boca."
O único verbo desse tópico é executado  pelo homem "inclinai".
Talvez seja esta a grande deficiência dos preletores como o Sr. Smith; expor a leitura da lei, sem inclinar os ouvidos as palavras da boca de Deus (revelação do Espírito).

Há uma grande carência de "Felipes" que apontem o mistério aos "Eunucos" neste deserto escaldante. Quando você se deparar com um pequenino lendo a lei, chega-te até ele, e ensina-o os segredos de Deus.

Referências: O.J. Smith, When the King Comes Back, pp. 13-14, citado por W.E. Cox, op. cit., p. 1. O DISPENSACIONALISMO E SUAS IMPLICAÇÕES DOUTRINÁRIAS
João Alves dos Santos/pág 6