PESQUISAR


BLOGS TEMÁTICOS


TIRAI A PEDRA

POR OBREIRO DANIEL SANTOS




"Tiraram, pois, a pedra de onde o defunto jazia. E Jesus, levantando os olhos para cima, disse: Pai, graças te dou, por me haveres ouvido.
E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora." João 11:41,43

No âmbito "soteriológico"; o princípio "sinergismo" tem trazido inúmeras divergências entre os pensadores cristãos.
A questão é: É bíblico?
_Sim!

Basta discernir em qual estágio do plano salvífico este princípio pode ser constatado.

Não há sinergia no plano redentor antes do chamado de Deus para com o homem. Aceitar e permanecer na presença de Deus depende da disposição do homem em se sujeitar a revelação contínua de Deus!

A ressurreição de Lázaro nos esclarece de forma cristalina o papel do homem, e a intervenção do Eterno: "Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, (SE) creres, verás a glória de Deus?" João 11:40.

Esta experiência se dá em uma família amiga de Jesus, por isso o texto nos permite compará-la com a experiência da igreja.

A medida do homem é tudo que a obra criadora nos pode proporcionar; isto é fato. Lendo alguns versículos anteriores, o Senhor Jesus introduz uma parcela de sua Medida (Revelação): "...Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono." João 11:11

A igreja detém a revelação, mas o que fazer com ela, é o que verdadeiramente importa, pois o plano profético não se trata somente em ouvir a revelação, mas aplicá-la piedosamente.

"Tiraram, pois, a pedra"
Jesus tem poder para esmiuçar qualquer pedra, mas como se tratava da Obra Criadora, ou seja, da medida do homem, ordenou para que o homem a retirasse.

As três leis principais de Newton nos explicará o sentido desta ordem, confira:

Inércia -
O crente inerte tende a anular a benção em sua vida; há uma necessidade de remover o obstáculo...

Força -
Empurrar a pedra é o primeiro passo, são as renúncias que nutrem a alma.
A força consiste em ouvir o Senhor, negando a si mesmo, dessa forma não há pedra que resista.

Ação e Reação -
Deus vendo esta ação, sua reação é se compadecer atendendo ao humilde servo.
Esta pedra tinha sua medida: largura, altura e comprimento; isto é, o peso está de acordo com sua dimensão.
Não importa a dimensão do seu obstáculo, por mais que seja assustador estando ele na obra criadora, está sujeito ao homem.

"...Pai, graças te dou, por me haveres ouvido."
Einstein complementa o trabalho de Newton propondo que o espaço e o tempo se "amalgamam" formando um um só; didaticamente ele os compara com um lençol chamado: Espaço-Tempo.
Se para Einstein esta tese era uma novidade; pois para os escritores bíblicos, não! A palavra de Deus está abarrotada de episódios que comprovam a aludida proposta.

Percebam que Cristo glorifica ao Pai pela ressurreição antes que ela mesmo  viesse acontecer; a velocidade da luz é realmente algo magnífico. Impossível alcançarmos esta maravilha, se a quarta medida for a nossa única forma de viver.

"...Clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora."
Miseravelmente estamos sujeitos ao antes, o durante e o depois; isto explica o motivo das nossas ansiedades.
O convite do Senhor é este; sai desta medida racional, caótica, e viva este encontro permanente com Cristo.

Referências: Origem do Universo/ cap.IV - Edmac Trigueiro