PESQUISAR


BLOGS TEMÁTICOS


O JUSTO VIRÁ

POR OBREIRO DANIEL SANTOS


"Nos seus dias florescerá o justo, e abundância de paz haverá enquanto durar a lua." Salmos 72:7

"Meu gosto, que pode bem ser o contrário de um gosto tolerante, também está longe aqui de dizer sim em bloco: ele não gosta absolutamente de dizer sim, de preferência ainda um não, na melhor das hipóteses não diz nada... Isto vale em relação a culturas como um todo, isto vale em relação a livros vale também para lugares e paisagens. No fundo há um número muito pequeno de livros antigos, que contam em minha vida; os mais célebres não se encontram entre eles.

Esta afirmativa fora declamada pelo ateu mais polêmico do século XIX; apreciador do poeta lírico "Horácio", Nietzsche expressa neste trecho que tem como título: "O que devo aos antigos," o seu voto contra; aos antigos filósofos do (ideal).

“O homem inventou o ideal para negar o real.”

 Salomão, o "filósofo do Deus Vivo", vivendo a antiguidade; aprecia e profetiza o porvir.
"O Real traria do céu o Ideal"

"Nos seus dias florescerá o justo"
A voz da profecia ecoava pela boca de Salomão; sua mensagem era: o Justo virá chamar o injusto para a justificação!

Nietzsche olhou para os que o antecedera, e reclama por não ter pensadores segundo a "sua" justiça.

O sábio Salomão reconhecendo sua injustiça, olha para o alto e proclama o Justo!

O Senhor Jesus derrama seu Sangue precioso justificando o homem perante o Pai.

"E abundância de paz haverá enquanto durar a lua"
A guerra que havia dentro do homem, se converteu em abundante Paz. A lua (igreja) tem seu tempo determinado neste mundo;

>Crescente
O homem nasce, e cresce.

>Cheia
Se forma enchendo-se de si mesmo.

>Minguante
Deus o encontra, esmiuça-o para morrer a velha natureza.

>Nova
Tornando assim uma nova criatura.


Referências: Crepúsculo dos Ídolos - pág/41 - Friedrich Wilhelm Nietzsche